Frei Nilo ministrando curso para alunos de graduação e pós-graduação da Faculdade João Paulo II (João Celso / Cedida)

A importância de trabalhar a moral e a ética na catequese

A Catequese vai além de ensinar a doutrina cristã, é preciso ter embasamento moral e ético

Luana Mariano / Pascom Diocesana

21/09/2019

Segundo o Catecismo da Igreja Católica, “A catequese é uma educação da fé das crianças, dos jovens e dos adultos, que compreende especialmente o ensino da doutrina cristã, ministrado em geral dum modo orgânico e sistemático, em ordem à iniciação na plenitude da vida cristã”.  Diante desta definição, é importante que entendamos a ação da moral e da ética na dimensão da catequese. Por isso, a equipe da Pascom Diocesana realizou uma entrevista com o Frei Nilo Agostini.

Nilo Agostini tem 61 anos, nasceu no município de Indaial em Santa Catarina, filho dos agricultores Carmelo e Clélia Agostini. É frei franciscano e sacerdote ordenado no ano de 1983. Em 1984, esteve na Europa para estudos superiores realizados na Faculdade de Teologia Católica da Universidade de Ciências Humanas de Strasbourg na França. Atualmente, mora na cidade de Bragança Paulista (SP) onde atua nas áreas de Teologia e Educação na Universidade São Francisco. 

Frei Nilo esteve em Presidente Prudente para ministrar o minicurso intitulado Dimensão Ética na Catequese.

Como você descobriu sua vocação?

“Muito criança eu tive os primeiros impulsos para ser padre, entre meus 5 e 6 anos. Aliás eu nasci em um lugar onde a maioria era de origem alemã protestante, porém nunca houve problema, muito pelo contrário. Aos 11 anos de idade, eu entrei no Seminário Menor São Francisco de Assis em Ituporanga (SC) que acolhia na época adolescentes e terminei os estudos no Seminário Santo Antônio em Agudos (SP).”

Por que escolheu o tema ética e moral para aprofundar seus estudos?

“Porque é um campo para o qual eu tinha sido convidado, talvez porque meus professores viram que eu me desenvolvia bem nesta matéria. Mas eu demorei três meses para dar a resposta, pois queria ter certeza que estaria indo por uma escolha pessoal. E eu escolhi inicialmente que fosse na França porque eu tinha materiais em francês de professores desta faculdade que eram muito bons. Então, primeiro foi um convite, depois um tempo de discernimento e, por fim, uma resposta de coração.”

Qual a importância de tratar este tema atualmente?

“Há 30 anos, a CNBB publicou o documento Catequese Renovada, o que deu um impulso muito grande a colocar toda a catequese no Concílio Vaticano II. Porém eu notei que quando se falava em catequese renovada não se incluíam a moral e a ética. Precisamos de uma catequese renovada com uma moral também renovada, com uma moral que respire a perspectiva do Concílio Vaticano II, de uma igreja dialogante com o mundo moderno, que se coloca a serviço da comunidade, que acompanha as realidades deste mundo, cuja teologia conversa com as outras ciências e não deixa de trabalhar suas raízes.”

Por que falar sobre dimensão ética e moral na catequese?

“Falar em dimensão ética na catequese é dizer que necessariamente a catequese beberá de uma conduta ética, se colocando em uma capacidade de discernimento frente às realidades do nosso mundo e busca nas raízes cristãs a colaboração própria perante aos desafios de nosso tempo. Então é uma igreja capaz de ajudar a humanidade a crescer a partir dos valores que ela traz. Isso fortalecerá o conteúdo e o colocará a altura dos desafios de nossos tempos.

Então é muito importante para a catequese que ela beba conteúdos da ética cristã, pois isso colocará a altura dos desafios de nossos tempos que são desafios éticos por excelência de valores morais necessários na perspectiva do diálogo segundo o Concílio Vaticano II de uma igreja servidora da humanidade.”

Qual a diferença entre ética e moral?

“Ética vem do grego ethikos, moral vem do latim moris, porém ética ligada à filosofia grega recebeu, por conotação, a capacidade de reflexão crítica e reflexiva que avalia a capacidade humana de avaliação e discernimento de tudo o que faz parte da nossa vida.

Moral tem uma perspectiva mais prática, diz o que é preciso fazer, elenca ideais, valores, aponta caminhos necessários ou possíveis para a ação prática do ser humano. São capacidades do ser humano a serem desenvolvidas. Ética seria o aspecto reflexivo e, moral, o prático.”

Deixe seu comentário!

Onda Viva