Legião de Maria celebra 98 anos de fundação no mundo

Movimento existe há 60 anos na Diocese e somam mais de 250 legionários

Evandro Marques / Pascom Diocesana

09/09/2019

O movimento Legião de Maria (Legio Mariae) teve a honra de celebrar os 98 anos da associação internacional no último final de semana (7 e 8/9). Na ocasião, foram celebradas duas missas: uma em Assis (SP), com legionários da Província de Botucatu e outra em Presidente Prudente (SP), com membros da Diocese. 

Na cidade de Assis (SP), a missa em ação de graças ocorreu no Santuário Nossa Senhora das Graças, na noite do sábado (7/9), presidida por Dom Argemiro de Azevedo, bispo diocesano de Assis (SP). Cerca de 300 legionários da Província de Botucatu, que compreende as Dioceses de Assis (SP), Marília (SP), Lins (SP), Presidente Prudente (SP), Bauru (SP), Araçatuba (SP), Ourinhos (SP) e Arquidiocese de Botucatu (SP), participaram do momento. 

Durante a celebração, cada representante recebeu uma Imagem de Nossa Senhora das Graças. A santa irá percorrer as paróquias da Diocese até 2021, ano em que o movimento completa 100 anos. 

Cerca de 300 legionários vindos dos diversos conselhos participaram da missa
(Milton Fonseca/ Cedida)

Em Presidente Prudente (SP), a celebração foi realizada no Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida, na noite do domingo (8/9), presidida pelo padre Amaury José Domingues, assessor eclesiástico do movimento. 

Legionários celebraram a Missa em ação de graças aos 98 anos
(Evandro Marques / Pascom Diocesana) 

Segundo Sílvio dos Santos Retamiro, 46, coordenador da Legião de Maria na Diocese há três anos e meio, os 98 anos representam muita festa. “É uma grande vitória, que tem que continuar acontecendo. Tantos movimentos que surgem e acabam e nós estamos persistindo. É um momento de perseverança de quem esteve a frente.” 

De acordo com o coordenador, o movimento é mais voltado a questões espirituais do que materiais. “Nosso objetivo é a santificação dos membros que participam do meio e também por meio da santificação daqueles que a gente serve”, explica Retamiro.

A legionária Aparecida Rosa de Oliveira, 69, aposentada, está no movimento há 20 anos e o conheceu após um acampamento onde foi orientada a procurar um serviço na igreja. “A Legião de Maria me amparou nos meus momentos mais difíceis. Se não fosse Maria, não estaria aqui.”

“É um privilégio ser a primeira a levar a imagem”, afirma Aparecida Oliveira
(Evandro Marques / Pascom Diocesana) 

História 

A Legião de Maria é uma associação internacional que surgiu no dia 7 de setembro de 1921, por Frank Duff na Irlanda. De acordo com o coordenador do movimento na Diocese de Presidente Prudente, o movimento teve início a partir de leigos católicos que se inspiram na legião romana, por causa das características de fidelidade, obediência, serviço e lealdade. 

A intenção dos fundadores era formar um exército de Nossa Senhora, com uma espiritualidade baseada nas obras de São Luís Maria Grignion de Montfort, como o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”. 

O movimento é organizado com coordenações estaduais, diocesanas e paroquiais. Na diocese, a legião teve início em 1959 no Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida, em Presidente Prudente (SP), antes mesmo da diocese ser instalada. 

Atualmente, existem 28 grupos, que estão presentes em Martinópolis (SP), Presidente Venceslau (SP), Teodoro Sampaio (SP) e em paróquias da primeira região pastoral. Ao todo, são mais de 250 legionários. 

O trabalho da Legião de Maria consiste em oração do terço em família, atividades de evangelização, momentos de espiritualidade e visita de pessoas doentes. 

Durante a missa houve a benção e o envio da imagem peregrina que irá percorrer as paróquias até 2021 (Evandro Marques / Pascom Diocesana)

A legionária Cleuza Carvalho Zanuto, 71, aposentada, é uma das mais antigas do movimento. Está há cerca de 45 anos e conta que conheceu a associação por meio de amigos ainda durante o colegial. Segundo ela, Nossa Senhora é o elo de ligação da Mãe com o filho. 

“Hoje é uma data especial como nosso aniversário. A Legião é super importante porque alguém pensou em algo melhor para homenagear a mãe e a trazer mais perto da gente”, ressalta Cleuza Zanuto. 

Serviço 

Qualquer pessoa pode fazer parte da Legião de Maria. Basta procurar uma das paróquias que têm o movimento e a secretária irá orientar quanto aos horários em que os grupos se reúnem.

As igrejas que tem a Legião de Maria são:

Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida (Presidente Prudente)

Paróquia Santa Luzia (Presidente Prudente)

Paróquia Santo Antônio de Pádua (Presidente Prudente)

Paróquia Nossa Senhora das Graças (Presidente Prudente)

Paróquia São Francisco de Assis (Presidente Prudente)

Paróquia São Judas Tadeu (Presidente Prudente)

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes (Presidente Prudente)

Capela Sagrado Coração de Jesus (Floresta do Sul / Presidente Prudente)

Capela São José (Espigão / Presidente Prudente)

Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Regente Feijó)

Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Teodoro Sampaio)

Paróquia Santa Bibiana (Martinópolis)

Paróquia Santo Antônio de Lisboa (Presidente Venceslau)

Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Presidente Venceslau)

Legionários da Província de Botucatu reunidos em Assis (SP)
(Milton Fonseca/ Cedida)
Missa em ação de graças pelos 98 anos da Legião de Maria presidida por Dom Argemiro de Azevedo (Milton Fonseca/ Cedida)
Missa em ação de graças pelos 98 anos da Legião de Maria presidida por Dom Argemiro de Azevedo (Milton Fonseca/ Cedida)
Benção e envio das imagens peregrinas, em Assis (SP)
(Milton Fonseca/ Cedida)
Missa celebrada no Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida, em Prudente (SP)
(Milton Fonseca/ Cedida)
Na Diocese de Presidente Prudente existem cerca de 250 legionários (Milton Fonseca/ Cedida)
Deixe seu comentário!

Onda Viva